Topologia do Córrego do Urubu Topology of Corrego do Urubu

2019, Video essay  Video essay

A exposição Pirâmide, Urubu estreou em 16 de junho de 2019, com a performance Banho-de-Abdução-Coletiva-de-Lua-Cheia, convidando o público a caminhar à noite até a cachoeira do Córrego do Urubu para se banhar em projeção e fumaça.
Um segundo passeio noturno aconteceu em 21 de julho, dessa vez para o lado mais alto e seco da região, a trilha ecológica Pedra dos Amigos, um mirante de onde se vê toda Brasília. No caminho, encontramos árvores centenárias, escuridão, poeira e projeções. No destino final, aconteceu a estreia da performance Live Cinema JUCA-AO-VIVO.
Por fim, a exposição aterrissou nas cúpulas de vidro da Torre de TV Digital, entre 29 de julho e 25 de agosto, propondo uma recriação topológica-ficcional do Urubu e da experiência de caminhar no escuro.
Pirâmide, Urubu foi a primeira exposição solo de Maurício Chades e teve curadoria de Gabriel Menotti.

The Pirâmide, Urubu exhibition premiered on June 16, 2019, with the Collective-Abduction-Bathing-in-Full-Moon performance, inviting the audience to a night walking tour to Córrego do Urubu waterfall to bathe in projection and smoke.
A second night tour took place on July 21, this time towards the highest and driest side of the region — Pedra dos Amigos ecological trail —, a lookout point from where you can see the entire city of Brasilia. On the way, we found centuries-old trees, darkness, dust and projections. At the final destination, JUCA-LIVE Live Cinema performance premiered.
Finally, the exhibition landed on the glass domes of the Digital TV Tower between July 29 and August 25, inviting everyone to a topological-fictional re-creation of Urubu and the experience of walking in the dark.
Pyramid, Urubu was the first solo exhibition by Maurício Chades and curated by Gabriel Menotti.
foto: Janine Moraes

Maurício Chades é um artista e cineasta originário de Gilbués-PI. Vive e trabalha entre o Distrito Federal, Alto Paraíso de Goiás e os Estados Unidos. Bacharel em Audiovisual e Mestre em Arte e Tecnologia pela Universidade de Brasília e Master in Fine Arts pela School of the Art Institute of Chicago. Em Brasília, participou dos coletivos Espaço AVI, Kinofogo Cineclube e NINHO – Coletivo de Pesquisa em Arte, Interatividade e Agroecologia. Seu trabalho, entre filme, instalação, escultura e performance, especula sobre futuros simbióticos, queer e anticoloniais. Criando ambientes sintrópicos e tecendo alianças multi-espécie, sua prática artística combina contação de história com agricultura restaurativa, compostagem e fungicultura. Seus trabalhos foram exibidos em festivais de cinema e exposições nacionais e internacionais, como a Mostra de Cinema de Tiradentes, Olhar de Cinema, Queer Lisboa e FILE – Festival Internacional de Linguagem Eletrônica. Em 2019, sua primeira exposição individual, Pirâmide, Urubu, estreou na Torre de TV Digital de Brasília, projeto premiado com o Frankenthaler Climate Art Awards em 2022. Em 2023 participou da Bienal Videobrasil com Cemitério Verde, filme premiado em primeiro lugar no e-Flux Film Award.

Maurício Chades is an artist and filmmaker from Brazil. His works, in film, installation, sculpture, and performance, speculate about anticolonial symbiotic futures and queer ecologies. Envisioning syntropic environments and multispecies alliances, his art practice combines storytelling with restorative agriculture, composting, and fungiculture. He holds a BA in Cinema Studies, an MA in Art and Technology from the University of Brasilia, and an MFA from the School of the Art Institute of Chicago. He participated in collective groups such as Espaço AVI, Kinofogo Cineclube, and NINHO - Collective for Research in Art, Interactivity, and Agroecology. His works were shown worldwide, like at Queer Lisbon, Curitiba International Film Festival, and FILE – Electronic Language International Festival. In 2019, he presented his first solo show, Pyramid, Urubu, at The Brasilia Digital TV Tower, receiving the Frankenthaler Climate Art Awards in 2022. In 2023, Chades was featured at the Biennial Sesc_Videobrasil. His most recent accomplishment was the first prize of the e-flux Film Award for Green Cemetery.

Curriculum

12 + 12 =